Delírios de Ophélia

Sono profundo

O sono

A morte

O tempo

Rude

Veloz

Leva tudo o que eu sinto

Que já senti

Que já não suporto mais

Que me fere

Recuo

O sono invade

A existência  do meu ser

Já não existo mais

Esta roupa é apertada

O cheiro forte da madeira

Sufoca

Já não sinto

Já não respiro

Sono profundo

Eterno…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s