Delírios de Ophélia

Memoriae

Eu me lembro daquela noite fria

Do seu corpo junto ao meu

Abraços espasmados

Gozados

Quando saí da tua casa

Percebi que algo meu havia ficado lá

E todas às vezes que saio de lá

Fica mais uma partícula do meu coração

E até hoje ainda não consegui tirá-lo de lá

Eu nunca saio de lá completamente

Eu sempre fico com o coração e o pensamento

Preciso confessar

Um defeito

Eu enjoo das pessoas

Mas não consigo me enjoar de você

Por mais que eu tente

Que teus defeitos sejam evidentes

Não consigo

Mas eu queria me enjoar de você

E ir embora de uma vez por todas

Da tua casa

Da tua vida

Se o que arde é o que cura

A cura está na dor

E dói…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s