Delírios de Ophélia

Queria me lembrar de te esquecer

Não há sensação pior do que a de ter que deixar ir

Aquela a quem você quer para si

Aquela que você ama durante o dia

Mas ama ainda mais durante a noite

Aquela em quem eu passo o dia a pensar

E durante à noite faz morada em meus sonhos

Aquela que faz morada dentro de mim

Aquela que dominou meus pensamentos

Aquela que dominou meu coração

Aquela que dominou a minha vida

Mas é chegado o momento de deixar ir

Se eu quero?

Nunca imaginei que este dia chegaria

Que iria me despedir

Deixa-la partir

É partir-me ao meio

Meu coração se despedaça

Tento me manter em pé

Mas as pernas não obedecem

Meus joelhos não aguentam

Dobram-se

Desabo no chão de joelhos

A dor é tão pungente

Não é só um coração despedaçado

É todo um ser dobrado em dois

É toda uma vida no chão da calçada

Permaneço inerte

Na porta de sua casa

Não consigo me reerguer

Tudo dói

A cabeça gira

Hoje foi a última vez que você fechando o portão atrás de mim

Hoje ficará marcado

Como o dia que te arranquei

A força do meu coração

Te matei dentro de mim

E tirei você da minha vida

Agora, só sei sentir dor

Ela não é passageira

É minha única companheira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s