Despudores de Ophélia

Noturno

​Impossível lembrar do teu corpo

Do teu cheiro

Do teu sexo latejando de desejo

Do teu gosto em minha boca

Dos teus gemidos, doces e intensos 

Do teu rebolado na minha cara 

Do teu gozo

E não ficar excitada

Morta de vontade de te ter mais uma vez

De lamber o seu corpo inteiro

De matar essa vontade

Essa saudade

Esse desejo

Esse tesão absurdo que sinto por você.

A tua imagem nua invade o meu pensamento

Instintivamente 

Minha mão desce pelo meu corpo

Acaricia os meus seios, aperto forte 

Meio desesperada

De vontade, de raiva 

Uma mão permanece no seio

A outra vai descendo

Afasta o elástico do pijama

A calcinha 

E a encontra molhada de vontade de você

Neste momento meus dedos representam a sua língua

E me excita ainda mais 

Eles acariciam o clitóris suavemente

Apertando levemente 

Sai um gemido alto 

E uma vontade louca de te morder

Puxar seus cabelos 

E dizer no seu ouvido

Me chupa agora

Meu quadril instintivamente se move

De acordo com os movimentos dos dedos

Dois me penetrando freneticamente 

Como você faz 

E num estante 

Sinto um espasmo

Um delírio

Meu corpo inteiro estremece

E o meu gozo que é teu 

Escorre pelo lençol 

A respiração ofegante

Vai voltando aos poucos

E logo a realidade de não tê-la 

Pela cama vazia 

As lágrimas me invadem e me fazem companhia 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s