Delírios de Ophélia

Surreal

Seus olhos, dificilmente conseguia enxergá-los,

Mas buscava-os com toda curiosidade.

Você desperta todos os meus sentidos,

Estremece meus nervos,

Trava minha boca e seca minha língua.

Tento desesperadamente te tocar,

Sinto o gelo,

 Um vidro que transmite sua imagem te tornando

Irreal, 

Intocável.

Irreal?

Sim,

Deusa,

Dos meus sonhos,

Delírios.

Vidro inimigo,

Tempo inimigo.

Tantos inimigos te afastam de mim.

Sigo teus passos, sei teus caminhos, hora marcada,

Segundos cronometrados, 

passos firmes,

Coração disparado, 

Boca seca, 

Medo,

Respiração ofegante, 

olhos vivos.

Vi você, longe. 

Mais uma vez o tempo foi meu inimigo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s