Cena II · Entre 4 Paredes

Entre 4 Paredes

Cena II

EXT. RUA – NOITE

Cassandra e Nelson caminham pela rua movimentada.

CASSANDA

Nelson, você está precipitando as coisas. Vamos pensar mais um pouco.

NELSON

Calma, amor. Vamos só dar uma olhada. Sentir o ambiente. Relaxa!

Cassandra fica pensativa até que chegam à porta da boate GLBT

CASSANDRA

Nelson, eu to com mau pressentimento. Vamos embora!

NELSON

Deixa de ser boba. Vamos entrar e nos divertir. Sem obrigação de  que algo diferente aconteça.

Ele dá um beijo em sua testa.

Eles entram.

INT. – BOATE – NOITE

Dentro da boate Cassandra estranha ver mulheres beijando mulheres e homens beijando homens.

NELSON

Tudo bem, amor?

CASSANDRA

Tudo

NELSON

Que cara é essa?

CASSANDRA

Nada! Só é estranho, eu nunca tinha visto isso antes.

NELSON

E o que achou?

CASSANDRA

Já disse. Estranho.

NELSON

Interessou?

CASSANDRA

Dá um tempo, Nelson. Sem pressão!

NELSON

Ok.

Nelson puxa Cassandra pela mão levando-a em direção a pista de dança.

Ao caminhar seus olhos encontraram o bar e, principalmente, a mulher que estava atrás do balcão, dançando sensualmente enquanto falava ao pé do ouvido de uma outra garçonete.

CASSANDRA

Vou ao bar. Quer alguma coisa?

NELSON

Cerveja

Cassandra não se conteve e no impulso seguiu em direção ao bar. Não conseguia desviar o olhar. Era quase hipnose.

Parou no balcão, a moça veio atendê-la. Mas Cassandra não conseguia pronunciar uma palavra.

GARÇONETE

Posso ajudá-la?

Cassandra gaguejou

A moça riu.

GARÇONETE

Você tá precisando de algo forte.

Cassandra apenas balançou a cabeça concordando.

GARÇONETE

Um minuto.

Falou piscando o olho para Cassandra que quase desfaleceu nesse momento.

A garçonete misturou algumas bebidas e pouco depois entregou um copo bem colorido para Cassandra. Que tomou a metade num gole só.

GARÇONETE

Calma! Isso é forte, beba devagar.

Cassandra riu sem graça e entregou a comanda para a moça.

Ela pegou a comanda a dobrou, chegou o mais perto que pode de Cassandra e disse em seu ouvido.

GARÇONETE

Essa é por conta da casa.

Falou enquanto colocava a comanda no bolso de Cassandra de forma sensual.

As pernas chegaram a tremer neste momento.

CASSANDRA

Obrigada

Disse com um enorme e nervoso sorriso.

A garçonete piscou novamente para ela que saiu quase correndo. Voltando para a pista para encontrar o marido.

NELSON

Cadê a minha cerveja?

CASSANDRA

Esqueci! Eu voltou para pegar.

Falou virando o restante da bebida que estava no copo.

Nelson ficou observando a ação da esposa e a seguiu com os olhos. E quando a viu sorrindo para a garçonete entendeu tudo.

Cassandra parou em frente a garçonete e sorriu.

GARÇONETE

Rápida você!

CASSANDRA

Só quando me interessa.

Eu quero mais uma bebida daquela e uma cerveja.

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s