Delírios de Ophélia

Tempo perdido 

​O que é isso entre nós

Que você é capaz de me acordar com seus pensamentos, 

Tira a minha paz

E volta a dormir.

O que é isso que sentimos e que não conseguimos assumir?

Por que você não diz logo o que quer de mim? 

Por que tantas indiretas?

Por que tanta imobilidade?

Por que o ciúmes?

Por que o silêncio? 

Por que não a verdade? 

Por que a cara brava quando ouve os nomes de outras?

Por que não vivermos a realidade? 

Por que não nos amarmos de verdade? 

Por que deixar pra depois se a vida é agora?

Por que se fazer de durona se você sente falta dos meus beijos

Do meu carinho

Do meu cheiro 

Do meu toque 

Do meu corpo.

Sente falta dos meus olhos queimando de desejo.

Do jeito que eu te pego e puxo seus cabelos e te trago pra mim.

Do jeito que eu tiro a sua roupa e me alimento do seu seio. 

E do jeito que tomo posse do seu corpo 

Do jeito que abocanho o seu sexo

Do jeito que entro em você… 

Com tanta vontade, que extrapolo a força e você, delicadamente, diz devagar.

Por que meu coração para quando você me chama de meu amor?

Por que fico lembrando de nossas brincadeiras, intimidades, apelidos, carinhos…. Só a gente entende. 

Por que nossa sintonia não encontra a mesma estação?

Por que não afinarmos todo esse Desconcerto e vivermos esse sentimento? 

Amanhã, meu amor, pode ser tarde demais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s