Delírios de Ophélia

Olhos Profundos

​Não me olhes assim tão profundamente.

Já pedi para que não ponhas em mim esses olhos penetrantes.

Teus olhos despertam em mim os mais variados sentimentos.

Dos melhores aos piores.

Por isso te imploro, não me olhes assim tão profundamente.

Posso não responder por meus atos e cometer uma loucura.

Quando olho em seus olhos amo-te e odeio-te.

Amo-te tão profundamente quão profundo é seu olhar.

Porém odeio-te!

Odeio-te por não seres minha.

Por isso não me olhes tão profundamente.

Seus olhos encantam e seduz,

Minha pobre alma devota de seu olhar.

Apaixonei-me por seu olhar.

Encontro-me cego de amor por seu olhar.

Seu olhar sorri. 

Um sorriso sério, ébrio.

Quase ríspido, rígido.

Porém brilhante, cativante, apaixonante.

Como esquecer a primeira vez que eles sorriram para mim…

Minhas pernas chegam a estremecer só de lembrar.

E o coração…

Salta,salta,salta…

E quando me olhas profundamente…

O ar chega a faltar. 

As palavras me fogem.

Fico angustiada, extasiada  

Meus olhos tímidos lançam-se sobre os seus

Não me olhes assim…

Tão profundamente.

Meu pobre coração não resistirá!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s