Despudores de Ophélia

Corpo em brasa 

​Não era o sol

Meu corpo ardia 

Queimava como brasa

A água fria sobre a minha cabeça

O pano molhado na nuca

Pareciam  gasolina em mim
A pancada havia sido forte

Tudo girava em minha volta

O sol estava quente 
Mas o que queimava o meu corpo

Era o toque de suas mãos delicadas 
O contato delas fazia meu corpo arder

Arrepiava, não de dor

Mas de paixão 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s