Delírios de Ophélia

O que ela me causa

 

Desde que a vi

Não parava de falar seu nome,

Com uma admiração e

Uma constância incríveis.

Você aparecia com uma insistência…

Não apenas nas minhas palavras,

Como nos meu sonhos.

Surgiu para mim algo diferente

De tudo aquilo que eu já vira.

Como se fosse exclusivamente minha.

Provocando em mim

Uma emoção excessiva,

Fora de toda explicação lógica.

Revelara-me a existência

De um drama bem distante

Da imagem superficial de calma

E repouso que queria representar.

Quando a olho

Surgem na minha memória

Lembranças ligadas ao crepúsculo

E ao sentimentalismo elegíaco da infância.

Parece ser a posição simbólica

Do erotismo exibicionista da virgem,

Com seu chapéu,

à espera.

E espera!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s